domingo, 17 de maio de 2009

sou assim

É incrivél como todos parecem se meter com as nossas vidas. Parece, que sempre aparece alguém pra te dizer como se tem que fazer e pior tem que ser de acordo com "as regras" digamos pré estabelecida por uma sociedade nada justa.
Se eu estivesse com uma amiga digamos mais depressiva que ela diria " quem disse que o mundo é justo", nestas atuais circusâncias eu teria que concordar com ela.
Viviemos em país em que a nossa constituição diz que somos todos iguais perante a lei. E as pessoas não deiaxam que você seja da forma que você é . Sempre pré estabelece coisas para serem seguidas e todos têm que cumpri-lás.
As pessoas são estranhas e de vez enquando fazem coisas mais estranhas ainda. Ao mesmo tempo que irá existir uma pessoa que te trata com despreso e preconceito haverá um que te trata com carinho e sem nenhum preconceito ( estas sempre aparenta pra gente que já a conhecemos a muito tempo).
O ser humano precisa estudar muito mais filosofia pra ver se aprende a ser um pouquinho mais ético. Eu prometo que vou tentar!!!

5 comentários:

Larissa Bohnenberger disse...

Gente querendo ditar as regras para a vida dos outros é o que mais há. São pessoas tristes, incapazes de viverem sob seus próprios critérios, e então criticam quem o faz. Que cada um de nós seja capaz de cuidar da própria vida e deixar a dos outros para os outros!

Ran Omelete disse...

Acho que isso tem a ver com o fato de programas como Big Brother alcançarem grande sucesso popular. É que as pessoas preferem ficar de olho na vida dos outros em vez de tomarem conta da própria vida. Talvez porque seja mais fácil opinar na vida de alguém do que sentir o peso da responsabilidade de cuidar de si mesmo.

Acho que talvez você goste de ler um texto que publiquei recentemente num blog que tenho com outros amigos, Os Desinformantes. O texto é Adão, Eva e Totó - Do fruto proibido às cotas raciais. O foco do texto não é as cotas, mas algo que tem a ver com a discussão, que é o preconceito. O texto é mais uma espécie de divagação epistemológica. Meio longo, mas tem um tom leve.

Bruna disse...

Creio que para aprederem um pouco de ética as pessoas não precisem necessariamente estudar filosfia. Há pessoas que já nascem com os valores impregnados no ser e a maioria destas nem sequer ouviram falar de Karl Marx.
As pessoas tendem a se afastar de tudo que seja diferente assim se peregarmos valores, por mais que elas saibam que estejam certos, se as comprometerem sempre vão condená-los.
Abraços

Thais, Cau e Bia disse...

Nossa, concordo muito com esse texto! E como o colega ali comentou do Big Brother, essas novelas.. a mídia enfim, tudo é um meio de padronização da sociedade. Muita rotina demais ! Isso cansa. Adorei o blog. abraços '

Daniel A. S. disse...

O importante é conviver bem com a própria conciencia, há momentos na vida que vc precisa manda essas tais normas da sociedade se lascar e tentar ser feliz do jeito que vc escolher, o resto é resto.