quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Verdades?


Abra seus olhos... Isso mesmo, abra seus olhos.

Eles serão necessários para entender o que tenho a dizer.

Você realmente conhece a verdade?

Ou melhor, alguma vez você já conseguiu pensar em algo?

Pois eu não consigo recordar a ultima vez que tenha tido um idéia.

Passamos toda nossa vida adquirindo conhecimento, idéias, crenças, dogmas.

Adquirimos informações para então agirmos... Parece familiar, não é mesmo?

Uma maquina... É isso que você é? Uma maquina?

Quem são as pessoas que criaram seu modo de pensar? Seu modo de viver?

Não procure por seus Profiles, pois muitas delas já se foram.

No entanto suas idéias ainda continuam vivas em nossos comportamento.

Aonde quero chegar?

Horas... Em lugar algum!

Quero apenas que pense por um segundo... Quem é você?

Quais são seus pensamentos? Quais os seus sonhos?

Eu espero que eles sejam realmente seus.

...

Não existem verdades, apenas meia-verdades.

Arthur F. Farias

7 comentários:

Larissa Bohnenberger disse...

Infelizmente, por vivermos em sociedade, acabamos adquirindo pensamentos e moldando nosso estilo de vida de acordo com 'outros'! É triste quando se pensa que as nossas escolhas, na maioria das vezes não são independentes, mas não há muito como fugir disto. Eu posso dizer, com certo orgulho, de que boa parte do que sou, do que penso e de como ajo partiu de mim e de mais ninguém. Com certeza não é tudo, também tenho na minha personalidade muitas influências de terceiros, mas naquilo que é essencial, no que realmente importa, eu sou EU, e mais ninguém!
Bjs!

Marcus Alencar disse...

Acho o texto interessante por trazer a tona questionamentos existenciais como esses, afinal, sempre estamos em busca de respostas quanto a nossa própria existência nessa vida. Também procuramos saber qual é nosso lugar nesse mundo e o que devemos fazer para ele, deixar nossa marca ou tentar melhorá-lo para gerações futuras?
Acho que a verdade é mais um conceito temporário, afinal, a resposta para quem é você pode mudar com o tempo, não é? Será isso então uma meia-verdade?

abraços
estava com saudade de visitar e comentar no blog de vocês

Marcus Alencar disse...

O Visão Contrária ganhou um selo do Olhar Receptor
http://olhareceptor.blogspot.com/2009/01/selo-olha-que-blog-maneiro.html
abcs

Paulo disse...

Eu diria que passamos a vida aduirindo paradigmas e vícios que vamos carregar para a vida todo...A verda á essa é relativa cada um ver aquilo que quer ver é que lhe é conveniente ver...não vejo o mendigo na rua ele me passa despercebido pelo sinaleiro. Não vejo o ensino público entrando em decadência. Já dizia Elis a muito tempo atraz na época da ditadura " eles venceram e o sinal esta fechado pra nós que somos jovem" hoje os nossos olhos estão fechados esta é a cegueira que fala o ensaio sobre a cegueira de SAramaigo... Que quase ninguem consegui enteder...Vivemos em nosso proprio ensaio sobre a cegueira...

DuDu Magalhães disse...

há verdade?

Fico sempre pasmo quando me deparo com essas "meia-verdades" que há em nós. Queria é viver com minhas meia-mentiras, essa é uma forma de me proteger da mentira completa que está se tornando a nossa sociedade atual...

Wander Veroni disse...

Oi, Dudu! Na faculdade de comunicação prendemos que não existe a VERDADE, mas sim várias versões de verdade. Isso é bem filosófico e dá muito pano pra manga, pois cada um, ao se deparar com um fato, procura descrevê-lo e analisá-lo a partir de um ponto de vista particular. O lance é tentar chegar o mais perto da verossimilhança e não misturar sinceridade com falta de educação ou egocentrismo.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

amandaedalete disse...

há verdades que preferimos não enchegar!