sábado, 29 de novembro de 2008

Saudade


Há horas em que uma certa nostalgia paira no ar, remetendo nossos pensamentos a doces lembranças de momentos felizes ou a alguém querido que está longe e essa saudade ora nos alegra ora nos entristece um pouco, chegando a doer as vezes.
Várias ocasiões ficam guardadas na memória para sempre, foram tempos tão afáveis que volta e meia nos pegamos a recordá-los com muito carinho, alegria e com certo pesar, pois sabemos que são momentos que não voltarão mais, são situações que não conseguiremos criar novamente, ficando apenas a lembrança, a saudade.
Quando um bom amigo precisa buscar novas oportunidades em outra cidade, não demora muito para começarmos a sentir falta das conversas animadas, das confidências, das brincadeiras sarcásticas, do papo furado acompanhado de uma cerveja gelada e logo vem a ânsia de revê-lo e matar essa saudade. Pior ainda é quando quem se encontra nessa situação é nosso grande amor, a saudade nos consome, nos atormenta, dói no peito e só deixa de machucar-nos quando enfim temos esse ser tão amado em nossos braços novamente, beijando, acariciando e tudo mais...
Outras vezes quem se muda somos nós, deixando família, parentes, amigos e lugares que gostamos para trás, e sentimos muita falta de tudo e de todos, dos locais aonde íamos em nossa cidade, das pessoas que fazíamos questão de encontrar. A princípio esta situação é muito difícil, mas o tempo se encarrega de amenizar as coisas e ajuda a nos adaptar a novas realidades.
Ah! A distancia, o tempo... Seria bom mesmo se inventassem logo uma espécie de teletransporte acessível a todos para acabar de uma vez com essa história de saudade...

Daniel A. S.

3 comentários:

DuDu Magalhães disse...

Gosto da saudade... Ela me leva à locais que sempre preciso voltar, aumenta a certeza do amor que sinto por algumas pessoas e me inspira...

Ananda Virginia Sgrancio disse...

Por um lado eu gosto da saudade, ela me faz perceber o quão feliz eu era e não sabia.
Por outro lado é ruim, sentir falta do que FOI e NUNCA mais SERÁ.


sucesso
;D


beijo

Larissa Bohnenberger disse...

Sabe que antigamente eu também via com tristeza as separações que a vida nos impõe e ficava pesarosa ao lembrar-me daqueles que não mais estavam ao meu lado. Mas dentre muitas coisas que eu aprendi com o amadurecimento, está o 'dizer adeus'. Cada um que passa pelas nossas vidas tem um caminho diferente a seguir, e dificilmente conseguimos mantermos na mesma estrada. Saudade é uma coisa boa. Significa que não importa a distância que venha a nos separar daqueles que gostamos, sempre poderemos tê-los ao nosso lado em lembrança.
Bjs!