sexta-feira, 21 de novembro de 2008

ELAS PREFEREM...

Implicância ou não, é comum ouvirmos que a primeira qualidade que as mulheres analisam em um homem é seu saldo bancário. Do ponto de vista antropológico, isso não é mera falácia. Mulheres gostam, sim, de homens bem sucedidos. Mas o anseio pela beleza também é um componente importante - mas não somente nos momentos em que sentimos aquele frio no estômago ao trocarmos olhares com um desconhecido. E não é preciso ser um grande especialista em biologia evolutiva para entendermos essas relações. Fêmeas de todas as espécies, afirmam os pesquisadores e comprova o bom senso, são programadas para buscar o macho provedor e reprodutor de qualidade. No caso humano, esses atributos alcançam hoje sua mais perfeita exemplificação sob uma boa conta bancária e uma bela estampa, como o Brad Pitt por exemplo.

Deixe-me explicar melhor esses porquês.

Homens ricos atraem as mulheres, basicamente, por que essa condição representa estrategicamente, uma opção mais segura e confortável para os filhos. "Todos os animais buscam parceiros que os ajudem em sua batalha por uma reprodução bem-sucedida. As mulheres melhoram suas chances de sucesso juntando forças com homens de status social elevado", diz o cientista americano Terry Burnham e seu colega, Jay Phelan no livro A Culpa É da Genética.

Já a beleza enquadra-se em um outro fator que aumenta as chances de se atrair boas parceiras, sendo associada à saúde e à capacidade de reprodução, pois além de manter a cria protegida, é preciso que elas sejam saúdaveis. Essas escolhas são, em parte, inconsciente. O engraçado é que em um estudo, realizada na Espanha, 66 mulheres selecionaram fotos de homens que consideraram bonitos. Coletado o sêmen desses, descobriu-se que os espermatozóides desses eram também mais rápidos do que os outros. A natureza também preferiria os bonitos?

Mas o que é essa "beleza" de que tanto falamos?

Por mais incrível que pareça, essa avaliação pouco tem de subjetiva. A forma de beleza, destrinchada desde os tempo mais antigos, é quase matemática, e seu principal fundamento está na harmonia dos traços - mas precisamente, na simetria deles. A apresentação de medidas quase idênticas dos dois lados do corpo e da face é irresistivelmente desejável porque, do ponto de vista antropológico, a simetria é tido como um sinal de saúde.

A ciência já comprovou que animais simétricos apresentam crescimento maior que a média, são mais férteis e sobrevivem por mais tempo. No caso dos homens, tudo indica que são também melhores amantes. Comprovou-se ainda que os homens simétricos (leia-se bonitos) iniciam a vida sexual três a quatro anos antes dos outros, têm mais que o dobro de parceiras sexuais que a média e são mais infiéis que os assimétricos (leia-se feios ou não tão bonitos). Não que bonitões carreguem o gene da traição. "Eles são os preferidos e por isso recebem mais ofertas que os outros", explica a psicóloga Nancy Etcoff.

Até pouco tempo acreditava-se que outro componente importante da beleza, eram os chamados sinais de gênero - no caso dos homens, tido como todas as características que acentuem a virilidade. Maxilares proeminentes, sobrancelhas espessas e voz grossa, por exemplo, atrairiam mulheres por que são indício da presença de um nível mais elevado de testosterona no organismo - o que na leitura evolutiva, significa mais espermatozóides e maiores chances de perpetuação da espécie.
Mas um estudo realizado pelo psicólogo escocês David Perrett, Universidade de St. Andrews, sugere que a experiência acumulada e o meio ambiente também têm sua influência sobre os imperativos biológicos. Na pesquisa, homens e mulheres do Japão e da Escócia, com idade entre 19 e 23 anos, foram convidados a analisar uma série de fotos de rostos do sexo oposto. Os retratos foram manipulados digitalmente de forma que os masculinos tivessem ressaltados, em maior ou menor grau, traços associados à feminilidade – como lábios cheios e rosto mais alongado. Os rostos femininos tiveram as sobrancelhas engrossadas e mais distanciadas para ganhar ares ligeiramente masculinizados.

Entre os homens, o resultado não trouxe surpresa. A maioria dos entrevistados achou mais bonitos os rostos das mulheres que continuaram parecendo bastante femininas. Já as mulheres preferiram os homens com feições mais suavizadas. As entrevistadas, constataram os pesquisadores, associavam esse tipo de imagem masculina a qualidades como "sensibilidade", "honestidade" e "dedicação paterna".

Conclusão evidente: o mundo mudou, as mulheres também, e hoje um exímio caçador de javalis talvez não valha tanto quanto um marido que leve as crianças à escola. Ou então é só mais um pretexto para olhar mais, e demoradamente, uma foto do Brad Pitt. Por exemplo.


Na próxima quinta-feira, as explicações Darwinianas para isso, até!

...

Obs.:

- Desculpem a demora, achei que ontem fosse quarta (LOL?).

3 comentários:

Pedro Junior disse...

Acredito que isso seja algo natural mesmo, instinto humano de procurar sempre o melhor, mas oh sou feio, mas pensa em um cara feio de sorte... rsrsr

ótimo texto
T+
Abraços

Miriã disse...

Gostei desse estudo, me incentivou a fazer uma plástica...rs
abçs
http://mdiversidades.blogspot.com/

DuDu Magalhães disse...

uhdahuduhahuda

Bom, sou bonito para algumas (vide uma doida), e feio para outros (a maioria), mas sou feliz!

rsrs

Mas, penso muito sobre o quanto os valores são mudados, e numa velocidade que deixa-me um tanto quanto medroso, afinal, quais serão os valores de amanhã!