sábado, 4 de outubro de 2008

Desânimo e Descrença Eleitoral

Amanhã é o grande dia das eleições e consigo chega o desânimo, palavra que nos remete a idéia de abatimento e desalento, aflora então, uma angustia que toma conta da maioria dos eleitores.

Há diversos fatores que ocasionam a descrença eleitoral dentre elas a falta de comprometimento dos políticos eleitos com a sociedade, a seqüência de casos de escândalos, corrupção estampados praticamente todos os dias nos noticiários acaba sendo fator decisivo para a descrença eleitoral ocasionando conseqüentemente a tomada de certas atitudes

Dentre elas está o caso do não comparecimento no dia da votação, vender o seu voto, ou anulá-lo. Movimento este que têm sido bastante expressivos, havendo comunidades em grandes sites de relacionamento com intuito de incentivar o eleitor a anular o seu voto.

Entre tanto é fato que a sociedade tem os políticos que merece, haja vista que cabe a nós cidadãos saber sobre a vida dos candidatos e fiscalizá-los, mas nem sempre nos comprometemos com esta questão, algo simples como entra no site da câmara municipal da sua Cidade. (só entrar lá no Google e descobrir o endereço eletrônico) Procure saber se o vereador que você elegeu está cumprindo o que ele prometeu

Votar é sem duvida exerce um ato de cidadania é fundamental. Mesmo achando que só há políticos corruptos, ladrão e que não cumpre o que promete temos que tentar procurar aquele que possua propostas que atenda o interesse da massa. Não podemos eleger políticos que tentam usar da à máquina publica para benefícios próprios devemos votar com coerência. E se acharmos que nenhum merece o nosso voto o que fazer?

Não há político perfeito o ser humano está longe da perfeição, mas devemos procurar aquele que se compromete com a maioria mesmo que para isso devemos às vezes negar aos nossos próprios interesses. Mas se nós não estamos satisfeitos devemos incentivar pessoas que julguemos ser capaz para administrar uma cidade a se candidatar.

Se nós não renovarmos; sempre haverá os mesmo candidatos, com as mesmas propostas e com a mesma falta de comprometimento, se nós não fizermos esse pequeno esforço para encontrar um bom político e assim renovar com os bons, os runs tomam conta.

É importante a participação de todos os cidadãos participando ativamente da política, temos que parar com esse paradigma de que política, sexo e religião não se discutem. Se continuarmos pensando assim sempre haverá maus políticos, crianças engravidando cada vez mais cedo e descriminação religiosa. O voto consciente é um grande passo para a construção de uma sociedade mais digna.

Por Pedro Junior

24 comentários:

Paparazo disse...

Eu prefiro anular o voto por varios motivos, e não são pessoais, tem sentido, mas não vou comentar aqui...

blog ta legal

Tainá-O-Rama disse...

Há tanta coisa a ser dita sobre o sistema de votação... Por exemplo, nosso voto não muda nada. O jogo já está todo decidido, é besteira crer no contrário. As propagandas nos fazem pensar que nós somos os culpados pelos maus políticos. Mentira! Se eu pudesse votar, anularia.

Abraços!

molly disse...

é pra se pensar...e muito.

HoneyBee disse...

Ai, cara. Milésimo post que leio com o mesmo conteúdo. "Voto consciente", "Corrupção", "País digno"...

O único problema é que só se discute isso em época de eleição.

Luucas, o escritor! disse...

É verdade, não existe realmente político perfeito, todos roubam mesmo! Mais, né, se for escolher um que roube e faça e um que roube e não faça :S

_

Realmente, tbm não sou fã de diários e acho uma coisa meio feminina também! Mais, eu também adoro escrever histórias e tudo mais. Ai me veio a inspiração da idéia.

_

Ficou muito legal o seu blog! :D

Jonhy Rock and Roll disse...

Meu Deus, anular o voto é fria, é como virar as costas pra mão da gente, não rola, tem que escolher, nem que seja o menos pior heheheh
Nessa política vou evitar votar em burguês, que alem de tudo tem inteligencia o suficiente pra roubar da prefeitura.
Vo pegar um cara humilde, se ele não fizer nada, paciencia, pelo menos vou ajudar a sustentar uma família durante 4 anos.
eu sempre falei, que política tinha de ser voluntariado.
Seria muito menos roubo, e mais resultado, mas quem vai me escutar, pois de acordo com a massa, sou um rockeiro sem futuro ou perspectiva. Fodão-se

Fique com os Deuses do Rock and Roll.

Luciano Freitas disse...

Num país onde a política se tornou uma opção para grandes ganhos em troca de descaso, fica difícil escolher um bom candidato. O cara que acredita que a política no Brasil é levada a sério, me perdoe, mas está iludido. O dia que os cargos políticos forem a partir de atos voluntários, acredite, NINGUÉM será candidato, NINGUÉM terá esse "amor" pela cidade, NINGUÉM!

Mas tá legal o blog!

Mah ;) disse...

Eu sinto é um ânimo por saber que as eleições estão acabando...

Mah ;) disse...

'roube, mas faça!'
sempro ouço isso e até concordo.

Piah sem Namorada disse...

Muito bom o texto pô. Escreveu o que muita gente tem vontade...

abraço

Leonrezende disse...

ainda bem que aki em brasilia nós não temos eleições..!!

Petsha disse...

tsc tsc... votar está cada vez mais dificil. De uma maneira oude outra, todo o candidato que comprar o seu voto, com promessas e ameaças. A gente fica realmente perdido.

parabéns pelo blog!

http://vidaprivadablogpublico.blogspot.com/

Net Esportes disse...

o que me desanima é a obrigatoriedade do voto, isso que é democracia, vc tem o direito de ser obrigado a votar ......

HoneyBee disse...

Aqui em brasília não temos eleições agora. Portanto, me sinto meio por fora desse clima de eleições que invadiu todos os blogs...

jheison disse...

ainda bem que eu só tenho 17 anos...
naun sou obrigado a votar este ano...
hoje em dia naun vale muito apena votar, nenhum canditado parece ser "onesto"...
o blog ta show!
abraço

Daniel Leite disse...

Tens toda a razão. Mesmo que estejamos incrédulos quanto à política, é necessário escolher o menos pior, evitar o mal maior. Quem tiver visão crítica saberá o que fazer. E o melhor a fazer é votar.

Até mais!

Kaká disse...

vota é uma coisa chata,devia ser igual nos EUA,so voto quem quer


se der,visite http://jesustyle.blogspot.com/

Diego disse...

Bom... essa é uma visão muito pessimista sobre a política.
O problema não é só com os políticos, mas também com a sociedade.
As pessoas não acompanham os seus governantes, não sabem como eles estão trabalhando.
*Se o patrão não fica atento aos atos dos empregados, ele pode ser prejudicado.

Arthur \ ZaF / disse...

como eu realmente não gosto de criticar os outros (mesmo sendo de forma positiva), darei um conselho que (para mim) ajudaria um pouco... tente fazer uma postagem mais resumida e centralizada, com palavras mais "compreensíveis"...nem sembre saber escrever difícil significa saber escrever bem.

Fora esta parte (que, apenas na minha humilde opinião, atrapalhou um pouco) o BLOG é um ótimo formador de opiniões.

Abrax

A'ZaF

Polissemia, disse...

se eu votasse esse ano, particularmente, votaria em branco. por falta de opção :/ mas o blog tá legal, contiue :DD

htp://apolissemia.blogspot.com

blog disse...

Faço campanha para o voto consciente. Acabo alando sozinho.

Arlequim disse...

A UNICA coisa que me irrita profundamente nisso tudo é sermos OBRIGADOS a votar. Lutamos pela liberdade de escolha, pra podermos escolher quem nos governa e tudo mais e ganhando essa liberdade perdemos outra.

Pcod disse...

Politica e algo complicado
=/
As vezes temos que votar no pior,para n se dar mal


Link LoL

Marcus Vinícius disse...

Anular o voto é uma forma de contestação seja contra o mais do mesmo, já que entra eleição sai eleição e praticamente são os mesmos que se candidatam, há algumas novidades, mas como disse um outro blogueiro, há os candidatos que estão ai para provocar alguma mudança no que você pensa e não vao ganhar. Muitos votam nesses acreditam que possam ser uma renovação. Não sei se também o fato do voto ser obrigatorio acaba sendo positivo, se fosse como nos EUA, onde não é obrigatório e há um grande número de pessoas que não votam, como seria aqui?

É importante fiscalizar, policiar, mas chegará um dia em que não precisaremos fazer isso e faremos politica nos mesmos, algo de certo modo acontece, como as ONGs e projetos comunitários.