sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Será que ela vendeu?!

Era uma vez uma menina linda, que vivia feliz em uma cidadezinha do interior. Ela foi crescendo e se apegando a tal felicidade que, mal sabia ela, era apenas ilusão. Tinha pensamentos e sonhos como às outras crianças e, por vezes, ficava entediada em viver na mesmice. Certo dia ela escreveu uma belo romance na sua mente, ingênuo como aquele olhar frente ao espelho que via apenas as coisas boas do ser humano... Com o passar do tempo, ela foi descobrindo que idealizar amores perfeitos não trariam uma vida de 'felicidade', que agora ela, já se punha à questionar. - Mas o que é essa tal felicidade, afinal? A resposta nunca vinha, então ela começou a ter desilusões, pois, os sonhos de criança ficaram só na lembrança. Depois de um longo tempo reverenciando o amor, resolveu olha-se no espelho novamente. Viu então, que deveria acostumar-se com o fracasso, que nunca conseguiria realizar os seus sonhos infantis, sentiu a verdadeira essência da morte passando ao seu lado, refletida no espelho, então ela aprendeu... Que não conseguiria entender essa tal ‘felicidade’, e que para tê-la em sua vida, deveria vender sua alma para o diabo... Será que ela vendeu?!

27 comentários:

THIAGO PAULO disse...

Nossa, pensei que teria um final feliz. Mais acho que ela não vendeu a alma para o... Voçê sabe quêm?
Não precisa disso não , pra ser feliz!
Me indentifiquei com alguns lementos do texto... menos o final!

Abraços..

Plínio disse...

Acho que não... quais as opções que ela tinha: fugir da cidade ou virar puta

Jonatas Fróes disse...

Bom, com certeza a felicidade não é algo fácil de se entender ou alcançar, mas também não é algo impossivel de ser atingido. Basta força de vontade e persistência, e principalmente saber reconhecer as pequenas coisas...

[]'s

Musikaholic

ROBINSON ROGÉRIO disse...

tadinha da menina

Tatiana Camilo disse...

Não vendeu nada.
Porque mesmo que ela vendesse não iria ter felicidade em troca. Felicidade não tem nada a ver com amores de fora.. e sim com o amor de dentro. O amor maior do mundo é um caso com a vida, com a gente.
Descepções termos o resto da vida, mas se nos amarmos ficará muito mais fácil dar a volta por cima!

Convido a visitar:
www.espelhomagic.blogspot.com

bjs

calango azedo disse...

devia mudar os tipos d txtos para mais jovens

Juliane disse...

Muito bom o texto!

A Felicidade é um sentimento maravilhoso, mas tbm é momentâneo!

Ninguem é 100% feliz todos os dias!
O ser humano é assim, sempre está em busca de algo!
Nunca está completo!

Eu não venderia minha alma!
Pq felicidade se conquista, não se compra!

Beeijo!
http://trilhasonoradefiilmes.blogspot.com/

Guilherme disse...

Acho que todos, passam com um situacao desta, tipo:, dpois da infancia, agente sempre quer voltar a ser crianca, pq as preucupacoes do dia a dia nos levam a isso, enquanto ao diabo, nao saberiamos, por tudo que esta ao seu redor, ja é dele, entao temos e que ficar muito espertos.


Site Infomaniaco

Michell Niero disse...

Como diria a sabedoria popular do cantor Odair José na música "a noite mais linda do mundo:

"Felicidade não existe, o que existe na vida são momentos felizes"

Difícil é convencer o mundo disso.

indie for idiots disse...

esse texto é seu? :O se for é ótimoo!
mas passa uma tristeza profunda :p

abraço, amigo, ótimo blog! ;)

victor disse...

nossa
eu adorei o post...
sera q ela etnendeu? xDD


http://dancmusic.blogspot.com/

Michel Souza disse...

acho que sim, ou não, uma pessoa desiludida só tem dois caminhos a seguir: ou desiste de tudo ou vai à luta!

Erich disse...

Se ela chegou a conclusão que teria q vender a alma ao Diabo ela com certeza não sabe o significado da felicidade.

blog disse...

Um texto que resume o Romantismo, em sua essência.
Incluindo a passagem final, o desfecho, que faria Musset, Lamartine e Byron emitirem gritinhos de gozo.

Wander Veroni disse...

A parabóla social que entendemos da felicidade é um estado de espeírito ou sentimento? Será que é preciso trazer a religiosidade (ou a falta dela) à tona para se alcançar a felicidade? Paulo Coellho, um autor admirado por muitos e mal quisto por outros, fala q a felicidade não existe, mas sim momentos felizes. Então ousemos mais a procura desses tais momentos, não é mesmo!

Abraço,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Marcos Goulart disse...

Infelizmente em nossa sociedade apenas os prazeres do consumo, trazem felicidades.

tendo tempo

http://www.segundaopcao.blogspot.com/

abraços

Evandro disse...

Muitos se Vendem, a menina não sei, depende da maneira como se descobre a realidade, a revolta gerada por esse fato.

Lua disse...

to com medo!kkk! tadinha que desilusão! Tomara que não tenha vendido, ela teria de entender que todos os sentimentos inclusive, felicidade são momentâneos!
Pois como disse uma pérola da sabedoria popular: Tudo passa, até uva passa!

greatdj disse...

A menininha bonitinha que tinha sonhos pueris....
Venderia?
Acho que sim, no meio das desilusões, qualquer coisa seria melhor que uma vida sem sentido.

lucasduquette disse...

Olha, confesso que fiquei um bom tempo encarando o texto, pensando muito a respeito. Para ser franco, não imaginava que um texto desses fosse me fazer refletir - e nem levantar um certo debate cristão como eu vi em alguns comentários aqui.

Enfim, minha opinião? Ela pode ter "vendido". Não pela infelicidade, nem pela frustração. Mas por uma busca inútil: o sentido. Quando o texto diz "(...)então ela aprendeu... Que não conseguiria entender essa tal ‘felicidade’,(...)", eu acho que sela o destino da garota.
Acho que buscar sentido em algo tão confuso como a vida, nos traz sentimentos desanimadores, seja quais forem. Aliás, Douglas Adams disse num livro dele algo a respeito. Se não me engano, ele dizia que o universo (ou a vida, como preferir) era algo tão confuso e enrolado que, se alguém algum dia o entendesse, ele simplesmente desapareceria e seria substituído por algo ainda mais incompreensível.

Hmm... faz sentido. O que é absolutamente sem sentido.

Márcio Ribeiro disse...

É certo que nem tudo que almejamos, conseguimos. Mas, se não nos deixar-mos abalar, temos boas chances de vitória.

Certamente se essa menina não sabia dessa variável, pode sim ter feito algo que depois viria a se arrepender, ou não.

Será que por um amor chegaria-se a tanto?

Seu blog está excelente, muito bem elaborado.

http://comideiaseideais.blogspot.com

Neto disse...

Acho que nao, pq o que ela ganharia com isso?

B. disse...

Acredito na existencia de outras soluções...

ºDreº disse...

Eu pensei que fosse ter um final feliz.
hahahahahahaahahaah.
Tomara que ela não tenha vendido!
Ela ainda vai encontrar a felicidade, mas se ela vendeu a alma, não terá a verdadeira felicidade e sim o q pediu para o 'bichão'.
heehehheeh
Beijos

Pedro Junior disse...

A felicidade é um sopro de vida... se ela cogitou a idéia de vender a sua alma é sinal de que "não estava mais viva" era uma viva morta...

Mas td vez q se faz referencia a felicidade é importante salientar que ser feliz não é necessariamente ser alegre, ter dinheiro, ter amigos...

Pobre mortais somos nos para entender a felicidade, podemos apenas sentir, viver ou não viver...

Bia disse...

Não vendeu não, mas desistindo desse jeito, nossa! Está entregando a alma é de graça. Felicidade não é coisa que se chame de ilusão, a não ser para quem tem um referencial muito pequeno do que é ser feliz. Fique em Deus!

Bia - Deus e a Menina

Christallina disse...

Minin;O
Que história. Estranha =]
Pra falar a verdade eu não entendi muito bem não. Mas eu não consigo enteder a amioria das coisas mesmo =]

Vou ler de novo;

=]