quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Furar fila, pôde!

Estou perdido na selva dos meus pensamentos, me tornando uma vitima fácil das circunstâncias alheias ao destino obsoleto que me persegue em noites de dias incertos ao relento sem sabor de ventanias do sul, no oeste sigo pela linha do Equador buscando a verdade dos senhores da lei, que vivem acima das regras formatadas pelos mesmos, onde cabe aos meros menos favorecidos seguirem, cabisbaixo.

Em uma sociedade oprimida que foi dirigida pelos nossos estímulos, lançamo-nos na busca de soluções que já foram encontradas por nós, entretanto, pelo receio de vivermos num labirinto de corrupção, nos acomodamos ante nossos lares, entregando-nos ao ‘lirismo’ de nossos sofrimentos.

E, assim seguimos, nos sentindo incapazes de mudar algo. Ah, como seria fácil se tomássemos consciência de que tudo que precisamos está dentro de nós, mas temos medo de tudo, principalmente do incerto, que nos domina sem que haja uma sequer uma resistência, luta armada eu digo, mas que armas usar?! Talvez compraremos armas de alta sofisticação, ou daremos a nossas crianças uma sólida educação, para que num futuro em longo prazo eles possam elaborar projetos de bombas nucleares, e minimizar nossos temores externos, mesmo cientes que nosso egoísmo faz-nos perder em Sistemas feitos por nós e resultados em 'lucros administrativos' lançados em cofrinhos externos e internos de Leis que outrora eram vigentes em nossa sociedade.

Surge então uma solução: Vamos Acabar com essas leis mesquinhas que só beneficiam a ‘elite’. Mas, como fazemos isso?! Comece pensando na corrupção, não digo ‘as “grandes corrupções”, mas as pequenas, essas, que você comete, ou vai me dizer que não?! –O messias voltou- [Risadas Irônicas]

Furar fila, pode!...

(Inúmeras coisas que ‘pôde’)

Ser otário também, pode?!

18 comentários:

Michell Niero disse...

Não entendi aonde você quer chegar com isso. Creio que você escreveu num surto de raiva ou coisa do tipo.
Posso dizer que muitas das leis são criadas com base no comportamento de uma sociedade. Muitas delas são criadas e caem em desuso por uma recusa de nós.

Sobre a corrupção, concordo contigo. Ela repousa em nossas atitudes. Fica complicado resolver os problemas políticos do Brasil quando unma fula de banco, por exemplo, somos obrigados a ver pessoas furando fila. É a cultura do privilégio para uns e do prejuízo para outros senso vista há quilômetros de distância do congresso sem qua ninguém tome uma providência sequer.

LuccasGB® disse...

Concordo com você!
Temos que primeiro pensar nas pequenas corrupções que cometemos todos os dias, mesmo sem querer!
:D

Abrazz!
http://blogataverna.blogspot.com/

Cláudia Gonçalves disse...

Obrigada pela visita ao nosso blog, Um canto de prosear! Seja sempre bem vindo.

Já sobre seu texto, concordo que está difícil ser certo e justo hoje em dia, no Brasil e no Mundo, porque tudo que é bom, humanitário e correto, não pode! Agora ser hopócrita, pooooode!
Aff!

Bjo,

Claudia

Cláudia Gonçalves disse...

Adorei o texto. Adorei tambem a sua visita ao Canto de Prosear.

Volte sempre.

Um abraço, Cláudia

Patrycia disse...

Grande ações começam com pequenas atitudes.

Pertinente o exemplo que você citou. Furar fila é um ato, sim, de corrupção, assim como tantos outros que muitas vezes terminamos por banalizar, devido à frequência em que ocorre. Isso acontece quando compramos CDs pirata ou quando demos um "jeitinho" de levar vantagem sobre o outro.

Apoio seu post!

Patrycia
acendedordelampadas.blogspot.com

Leonardo Dognani disse...

hehehehehe

gostei do texto^^

adimito que não ligo pras leis e nem para as regras de moral ou ética.
digamos que sou Livre por viver assim, e as vezes me sinto preso por ser obrigado a seguir certas burocracias que não gosto.

tudo tem um preço^^

Leonardo Dognani disse...

furar fila?
nada!

dar calote no restaurante quando vc não é atendido direito, e ve q ninguém ta preocupado com vc, e vc sai sem pagar a conta, e aga R$ 2,00 ao invés de R$10,00 e ninguém liga?
xD

Leonardo Dognani disse...

claro!
outra coisa: as pessoas apenas pagam pelo que elas mesmas fazem.
nada muda se elas não fazem nada.
afinal, todos querem um herói a cada 4 anos! mas não é assim q o país vai ganhar!
um homem sozinho não pode consertar a deficiencia de todo um sistema...

abraços.

rosangela disse...

O medo to novo sempre assusta.. tomar decisões importantes..
Mas ficar parados .. como "otarios" não pode..
falar é fácil .. tem mesmo é que tomar atitudes.. mesmo que sejam simples .. para q no futuro os nossos filhos possam ser melhor e viver melhor .. sem necessidades de bombas no clear ..
e sem furar fila .. comecemos hj a dar o exemplo de ser bom e melhor que ontem ..

otimo texto ..

abç..

Nathállia Motta disse...

mudou o visu do blog?!
Ficou melhor assim

Não intendi muito o texto(algumas coisas sim outras não)

joão áquila disse...

furar fila não pode, quem faz é tão corrupto quanto aos políticos que roubam!

joaoaquila.com

Marcelo disse...

Pois é... fique meio perdido no texto, mas enfim. A última parte eu entendi. Corrupção também é furar fila... e as grandes mudanças começam nas pequenas coisas

Débora disse...

Gostei do texto,mas como citado acima acho que escreveu em um momento de raiva .
Então,eu te pergunto sobre tudo isso , é mas fácil falar como você esta fazendo do que agir não é mesmo !?
Falar qualquer um fala,reclama,enfim ..
Agora fazer algo pra mudar,quem faz !? ;*

ROBINSON ROGÉRIO disse...

adorei este destinho aí para comentar
meter com carinho e tals.........
kkkkkkkkkkkk
é verdade nah adianta metermos só o pau no governo e nah nos atentarmos com nós mesmos q somos corruptos

VLWs

Márcio disse...

Concordo, temos que começar pelas pequenas ações.

Parabéns pelo blog.

Erich disse...

Me perdi um pouco no começo mas depois liguei o GPS ... Antes de olhar no rabo dos outros veja se o seu está limpo.

www.manufaturanova.blogspot.com disse...

Eu queria q o Bin Laden detonasse as torres do Palácio do Planalto!¬¬"

Lovelace disse...

ética é para tolos!
vamos nos aproveitar dos otários!

assim disseram os que hoje permanecem debaixo da terra.