terça-feira, 10 de junho de 2008

O Porquinho.O

Os animais introspectivos, tímidos e calados geralmente têm muito a oferecer a seu habitat. Mas ninguém quer ouvir o que o gambá -que fede muito- tem a dizer. Até parece que os animais bonitos e felizes iriam se importar em saber o motivo do choro do sapo...

Era uma vez um porquinho muito sujo que vivia na floresta, ele era muito solitário e carente, vivia sozinho pois praticamente ninguém gostava dele. Ele nunca fez mal a ninguém, mesmo assim os outros animais da floresta odiavam ele. Mas não por algum motivo muito especial, simplesmente porque ele fugia dos padrões de beleza daquela floresta, ele era apenas... Diferente!

Ele era um porquinho muito mais simpático, inteligente e maduro que os outros. Tinha uma Hiena que o achava lindo, mas tinha vergonha de dizer isso para algum dos outros animais, porque todos achavam aquele porquinho 'estranho' e feio. Mesmo assim, a Hiena o achava lindo.

O Porquinho tinha um sorriso maravilhoso que parecia dizer:
- Oi, eu quero ser seu amigo!

Seus olhos eram grandes e escuros, tal qual um olhar profundo que parecia enxergar a alma das pessoas.

Certo dia, a Hiena se machucou.
No dia seguinte o porquinho perguntou se ela estava melhor.
A principio a Hiena não sabia como reagir, animal algum daquela floresta tinha feito coisa parecida, e embora não fosse tão 'popular', não era tão ignorada quanto o Porquinho. Ela ficou feliz por esse ato do porquinho, e o agradeceu pela preocupação com ela,O porquinho de um sorriso, se despediu, e foi embora.

Uma vez, a Hiena pegou o porquinho olhando para sua boca. A Hiena tinha um aparelho para corrigir os dentes, que por conta do tempo, foi se desgastando, ficando fraco, e esse aparelho estava sujo (A Hiena tinha acabado de comer).

Ele não ficou com “nojo”, como era de se esperar. Ele sorriu e falou:
- Você é especial...
A Hiena ficou sem graça, e deu uma das suas risadas contagiantes.

Esse porquinho, era bem diferente de quase todos excluídos, não era tímido. E isso era uma das coisas que a Hiena mais admirava nele. Ele puxava assunto com todo mundo, era muito simpático. Uma vez, ele abordou a Hiena com uma pergunta eventual, tipo "Você gosta de macarrão". Essa foi a primeira vez que o porquinho falou com a Hiena.

Os animais daquela floresta, que eram preconceituosos e imaturos, não admitiam qualquer tentativa de estabelecer uma conversa com o porquinho. Mas a Hiena, que achava o porquinho lindo, ficava muito feliz quando ele ia falar com ela, mas como era tímida e tinha muita vergonha, fugia das conversas, e ficava com muito medo de sua timidez ser interpretada como antipatia pelo porquinho.

Essa história é muito bonita de se contar não é?! Mas na verdade, era muito triste...

A Hiena era a única que conseguia enxergar as qualidades do porquinho que todos achavam 'estranho'. Só que ela nunca conseguia demonstrar sua admiração pelo coitado...

Enfim, a Hiena era mesmo assim de personalidade marcante e de alma vibrante, e ainda tinha o poder de enxegar o interior do seu próximo, o que geralmente todos constumam ignorar, ela era como poucos, algo raro naquela floresta, e como tal, podemos afirmar que fazia a diferença naquela indiferença e, acolheu o pobre coitado do porquinho, formando assim, um elo simplesmente único. Com isso provou que as coisas importantes na vida, começam por reconhecer que todos somos diferentes e cada um tem a sua importância singular. Esse não é um exercício herculano, basta apenas deixar os preconceitos na adjacência e compartilhar das qualidades inigualáveis que os 'porquinhos' têm a oferecer.

Por DuDu Magalhães

18 comentários:

UNDERGROUND. disse...

Uma fábula mostrando que temos que respeitar e aceitar as diferenças.

Achei legal!

flw!

Rosangela disse...

Gostei muito!

Cada um na sua, e sempre respeitando o proximo, porquinho ou não .. rsrs

http://www.analucianicolau.adv.br/

ED CAVALCANTE disse...

HWTSXRJ
ESSA FÁBULA SE APLICA A MUITAS SITUAÇÕES DA VIDA. OS PRECONCEITOS SE MULTIPLICAM E NÓS VAMOS ADERINDO SEM PERCEBER. SE VC PARAR PRA PENSAR VAI SE ASSUSTAR!

Fernanda disse...

Aaaiii...ultimamente venho me sentindo porquinho...=/ Gostei muito!

http://compulsaoporpalavras.blogspot.com/

Dih da Pâhzinha... disse...

Cara em primeiro lugar os porcos nao vivem na floresta...
auhauhahuahuuhahuahuahuuha
e otra esta historinha triste parece ser de alguma pessoa que você descreveu como porquinho não é???

F. Pocow disse...

Muito bom texto, bem reflexivo isso acontece bastante na vida da gente.

Wander Veroni disse...

Olá!

O difícil no dia-dia é saber enxergar as coisas boas q batem na nossa porta. É preciso ir além, não só nos sentimentos, mas nas coisa q fazemos. Boa fábula...mto interessante!

Depois passa lá no Café, ok!

Abcs,

=]
___________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Roland Deschain disse...

Bela fábula.
Fazer a diferença na indiferença, é isso que realmente faz as pessoas especiais.

Obrigado, me fez refletir :)

Abraço!

LUCAS DE OLIVEIRA disse...

Caramba! Que fábula excelente!
Mostra as diferenças e o respeito que temos de ter com ela!


parabens!

http://www.lucasjdeoliveira.blogspot.com/

wellington disse...

uma fabula q mostra bem o respeito e importante

mostra bem realidade de hj

http://osinfelizes.zip.net/

Vinny disse...

Muito legal, mostra como preconceito não leva a lugar nenhum e que devemos aceitar a diferença de cada um.

Abraço!

caio arroyo disse...

Bom como so u deficiente ja me senti varias vezes no papel de porquinho e realmente as pessoas tem uma visão preconceituosa e que separa muito as pessoas, espero que um dia isso mude

Tania Montandon disse...

Que linda aula de vida! Só espero q vc não como linguiça no almoço.0, ;P

Amei a historinha, muito atual, sabe q além dos cachorrinhos, os porquinhos tbm já nascem sabendo nadar? Qdo eram pequenos, meu pai e meu tio acordavam cedinho pra irem brincar com porquinhos filhotes de corrida da água, huehuehuehus

bjos=*

Tania Montandon disse...

*na água

Jana Moraes disse...

Hahaha...
Muito bom, vc soube esconder bem o que queria dizer...

Acompanhe Blue Moon - a série da Maçã.

Hoje, temos o quarto capítulo.

Não perca....

http://macacomlimao.blogspot.com

Veiga disse...

Valeu pelo comentário!!

Volte sempre.

Abraço.


*Já tem post novoooo...

Arysa Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mickey disse...

muito boa, bela fábula


ah e vlw pela visita ao meu blog volte sempre