quinta-feira, 29 de maio de 2008

Quero-te


Não te quero com um troféu,

Que eu o coloque na estante e me gabe da minha conquista.

Não te quero como meu brinquedo favorito,

Que eu acordo e durmo com ele e a primeira falha o jogue fora.

Não te quero como uma flor rara,

Que eu só poderei aprecia a sua beleza e sentir o seu perfume uma vez ao ano

Não te quero como minha roupa favorita de festa,

Que eu só irei usá-la nos bons momentos, e guarda-la num cantinho.

Quero-te como o nascer do sol,

Que enche todas as minhas manhãs de alegria e dai me animo pra viver.

Quero-te também como o por do sol,

Que vai embora, mas me deixa a esperança e a vontade de vencer a escuridão que é sua falta.

Quero-te como a água,

Que mesmo não tendo o sabor das bebidas mais caras, mata a minha cede de viver.

Alguém que eu já conheça ou venha a conhecer...

3 comentários:

Dragus disse...

Bom texto, e bonita homenagem.

Mas precisa da ajuda de uma revisão de texto, dá uma conferida no word. =p

Abraços.

DuDu Magalhães disse...

Gostei João.O!

xD~~

Tania Montandon disse...

Adorei! Homens sensíveis são raros, ficou lindo, identifiquei com muitos aspectos, não todos. Aposto q o errinho de portugues foi só pra eu nao perder a coragem de cumprir o combinado, hummnn, cuidado, tive uma idéia ;P

bjos =D