segunda-feira, 26 de maio de 2008

Palavra, salve-me!

Ia chegando ao consultório do analista...
- E aí, o que está te incomodando?
Pensei, recordei, refleti, nomeei, questionei em silêncio:
- Angústia?! Mas tudo aquilo que senti, de formas tão diversas, toda aquela intensidade, a insuportabilidade, a sensação do mundo caindo sobre minha cabeça em pedaços, era "só" angústia?! Essa palavrinha tão banal que todos usam no cotidiano como usam um "oi" ou um "até logo"? Não pode ser...

- Doutor, o senhor tem lápis e papel aí?
- Sim.
- Então anota pra calcular certinho: pega a palavra "angústia", multiplica por cinco, eleva o resultado ao cubo. Anotou?
- Ok. Continue.
- Bom, agora põe fatorial e calcula por favor.
- Humn...
A testa do médico franziu, seu olho diminuiu, a pupila dilatou, a mão no queixo e o olhar massacrante sem piscar me empurrando pra parede com toda aquela força que só ''eles'' possuem... Isso sem olhar novamente pro papel, até que fez aquela postura de relaxamento, desfranziu a testa e saiu de seu ''transe''.
- Ufa, esse cara é sádico? Pensei com meus botões... e então perguntei, já que ele nada disse.
- E aí, doutor? O que deu?
- Interessante! Bom, moça, pelos meus cálculos, risperidona 8mg.

_ ui! Saravá! Nunca mais voltei lá.

=P

por: Tania Montandon

7 comentários:

DuDu Magalhães disse...

Oh salvação!
rsrsrs... triste dor da reencarnação...

Eu to correndo do meu analista faz tempo... mas em breve eu estarei indo (sim, gerundismo.O).

Gostei do seu post, humor na medida certa; só achei que relachou um pouco na corcondância verbal...

xD~~

Blogeiro - Leandro R. disse...

=D~~

Excelente!

http://semtosquices.blogspot.com/

Euzer Lopes disse...

Ah, esses analistas...
Nunca precisei de um, mas se um dia ele fizer algo parecido comigo, juro que além de não ir mais, conto pra cidade inteira seus métodos de trabalho...
Anti-marketing-viral.

Samuel disse...

Vc escreve poemas... teria como escrever um ou fazer um modelo pra eu entregar pra minha namorada pra 4ªfeira (28/05/2008)?

Bjins
Obrigado

Anônimo disse...

Pequeno artigo gostoso de ler.Boa dose de humor num num mal que ja é epidemia(angustia fatorial!). Vale como terapia.
@motta

Nadja disse...

É isto ai!Pq não rir e fazer piada no lugar de "chorar"? Às vezes um texto leve nos faz sorrir e "espantar" parte das angustias que todos nós carregamos.Bjs Nadja

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

Como tudo pode ser tão somente uma palavra - angústia- e o mais cruel como tantas Formulas e cálculos se reduzem a poucas gramas, o paciente que entende ser o medico o sórdido talvez tenha se curado, a escrita irônica para contar dramas profundos fez do texto prazeroso para se ler.