terça-feira, 13 de maio de 2008

Meu pedaço de papel
É tão puro e belo quando este céu

Meu pedaço de papel
É doce e ingênuo quanto seu veneno

Meu pedaço de papel
Tem tanto poder sendo meu lazer

Meu pedaço de papel
Fala sozinho, comovendo até seus vizinhos.

Meu pedaço de papel...
Esta acabando!
Mas meu dia...
Apenas começando.


Por: DuDu Magalhães

28 comentários:

Euzer Lopes disse...

Eu imagino o papel acabando e o dia começando...
Quanta coisa será contada no novo papel depois que o dia tiver terminado.

Alma Póetica disse...

Adorei a poesia!!
Muito boa e original!
Visite o meu e deixe seu cometário!!!
Bjinhos!

Ewan disse...

Realmente gostei do poema... ^^ As ultilidades de um simples papel.. interessante.. ^^

ED CAVALCANTE disse...

KKKKKKK MINHA TELA INTEIRA ESTÁ SE ACABANDO, MAS O DIA SÓ ESTÁ COMEÇANDO. LEGAL!

Renata Banhares disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Que engraçado Du.

Posso ver esse papel??

bjs lindo

Alma Póetica disse...

Recomendo que escreva muito mais poemas como este!!! Vc tem talento!!

ahh e se puder, visite esse blog:
http://flaviocircini.blogspot.com
Vale a pena conferir ;)

Bjs

ELI disse...

gostei desta poesia, parabéns garota talentosa.
A se meu pedaço de papel falasse, rsrsrs

Angel Ilanah disse...

toh curiosa o que tem nesse papel???

Fernando Pocow disse...

Papel já foi uma árvore um tempo atrás, foi puro, agora está mais puro ainda com o seu talento.

artness disse...

Singelo e profundo como tua alma!
Uma linguagem doce e simples como a de uma criança, acrescida da maturidade implícita da verdade humana("doce e ingênuo qto seu veneno"); mostra o poder q tem palavras, a linguagem, o gosto q tu tens em criar, o que está ainda apenas a começar...

bjo=*

Tania

Luciano Takaki disse...

Gostei da poesia.
Bem, criativa.
Um abraço!

danisiinha disse...

papel.....
meu companheiroooo...
gostei do post...

www.daniilopes.blogspot.comnhxnkaz

Alma Póetica disse...

Olha, não vou saber te responder agora...
Procurarei a resposta e te informarei, ok?
;)
Bjinhos
Obrigada por me linkar, linkarei vc tbm!

Cláudio Apolinário disse...

gostei ... simples, mas muito bem escrito!

quando puder, soma um assunto por lá:

somarassuntos

ELI disse...

foi ma~dudu, eu dijitei errado, vc tem talendo paraz, parabéns

Gustavo Santiago disse...

clap, clap, clap...

fez hj pela manha?
imagina as histórias da noite.

belo e simples

Fernando Gomes disse...

Simples e profundo, gostei.
=)

http://www.andisaidgoddamn.blogspot.com/

computakipiada disse...

legal a poesia, passa la no meu blog
http://computakipiada.blogspot.com/

Uriel Gonçalves disse...

Tem vários sentidos essa poesia, não é só um, não,

Gostei um monte. O papel de todos acaba pra pessoa recomeçar outro. Mas qndo o papel realmente acabar. Vai entrar a tela do computador. E esse papel, não acaba.

dani cabrera disse...

Meu papel sempre acaba antes de o dia começar!

Rotina e vício por escrita...

m disse...

Parece ser bom pra quem gosta dessas coisas. Poesia seria a ultima coisa nesse mundo que eu iria gostar.

Mayna disse...

Sempre reponho meus papéis, antes de acabar, para que sempre tenha uma história nova para contar.

http://maynabuco.blogspot.com

caio arroyo disse...

Que bom que todo dia é possivel pegar um novo pedaço de papel e começar tudo de novo.Um papel pode ser uma arma e tambem um jeito de mostrar carinho, depende do que é escrito nele, parabens pelo texto

Lovelace disse...

E quando acabar, inicia-se outro pedaço de papel...

Quem sabe um papel com mais sabedoria, quem sabe um papel que esteja escrito: " O mundo tem volta!"

Luciana Raskolnikov disse...

E estão escritos dias e revoadas concisas em papeis de vida própria... Acabado, mantem-se em chama na caneta quente e desforra nas frases refeitas como obras em acabamento... Além deste pedaço está o real, profundo e não menos poético, com os mesmos minutos de eternidade descritos em folha branca e pautada... Adorei o blog... Parabéns pelo Texto

PS*comente no meu o ultimo texto postado por vanessa bandini... adorarei seu comentario lá... beijo...
http://banzooo.blogspot.com/

APaula Campos disse...

Quando meu dia começa o papel já acabou faz tempo!

Otimo texto

APaula
O Fedor

Jeff McFly disse...

Boa poesia. Queria eu escrever bonio assim.

Valeu pelo coment no post do padre lá o arroto. Vamo que vamo!

Maiara Maria disse...

"Meu pedaço de papel
Fala sozinho, comovendo até seus vizinhos".

Achei o teu pedaço de papel bem urbano!

Lembra muito "as grandes cidades unem corpos e separam almas" - Fábio Rocha, em O MOTIVO DA INTERNET.