segunda-feira, 19 de maio de 2008

Mas sinto que não posso esperar


Tenho todo o tempo do mundo
Mas sinto que não posso esperar
Pois o infinito só é real para as borboletas

Há tantas cosias que temos em comum
Mas me da um medo dizer...
Que perdi-me tantas vezes no ar
Deixando o vento me levar

Talvez seja bom ser um ignorante, não saber quando vai morrer.
Eu sei, sei que estou morrendo, cada dia mais
Quem sabe assim eu consiga voar

Sabendo quem eu sou, não vou morrer de dor
E escrevendo numa tarde quente, como de costume aqui em Cuiabá-MT
Tento espantar a solidão em meus pensamentos
Escrever talvez seja uma forma de viver pra sempre.

Porém, sei que tenho um encontro marcado
E não posso esquecer o que tenho que fazer
Todas as coisas que eu poderia viver
Tudo o que eu poderia escrever, as noites que eu poderia
Andar de mãos dadas olhando para as estrelas

Sabe, tem um mundo ao nosso redor que não conhecemos.
Em minha breve vida pude conhece-lo e posso dizer - é maravilhoso-

Preciso antes de partir dizer que te amo
Que minha eternidade prometida esta contida
– talvez escondida nessas palavras –

E eu que sempre sonhei em mudar o mundo
Deixei ele me mudar
Vendo o tempo passar, me concentrando e pensando...
No que de mim vai ficar

Se algo vai ficar...
Talvez meu amor fique, a magia do meu amor.
Que se o mundo tivesse percebido...
Ah, se o mundo percebesse que existo,
Tenho sentimentos como outro qualquer
Que meu sonho pode não ser tão “importante”
Mas é meu sonho.

E nele, sei que tenho todo tempo do mundo
Mas sinto que não posso esperar.

Por DuDu Magalhães

24 comentários:

Maiara Maria disse...

Mas você já se permitiu esperar, no momento em que você escreveu o seu poema.

Lunatic man* disse...

Muito bom esse texto, parabens!!!

Me ajuda numa coisa?
Queria colocar aquela caixinha com o codigo para o banner no meu blog como faço ?

Aninha disse...

Muito Bom seu poema!!!

=D

Lunatic man* disse...

Entao, a criança é meu filho, escrevi isso la em santa catarina, ele estava aqui em sp, moramos distantes um do outro...escrevi pra ele ter noção da saudade que sinto dele!

Camila Cavalcante disse...

Um poema muito triste... Uma despedida... Eu também acredito que atraves das palavras podemos ser eternos... Com poesias deixamos registrado a nossa passagem por esse mundo... é uma forma de desabafo, de tentar compreender o mundo. Adorei a poesia!

Abraços

http://www.devaneioconstante.blogspot.com/

Luna disse...

Lindo poema!

lucas disse...

este popema = bom

www.culturadanet.blogspot.com

Leorama disse...

parabens pelo seu poema

www.leorama.blogspot.com

caio arroyo disse...

Ja senti e estou sentido algo aprecido, parece que tenho todo o tempo do mundo e ao mesmo tempo parece que nao tenho, algo muito confuso mesmo

Rosa Canela disse...

Dudu ...realmente muito lindo o seu poema, as vezes sentimos esta ansia de vida ...de aproveitar cada minutinhu e esquecemos que esperar tb é um prazer!

Sinta-se a vontade pra estar no meu blog quando quizer ...

Obrigada pela visita carinhosa
beijos

Rosa

Nina Ferreira disse...

Como dizia o sábio e corajoso Geraldo Vandré: "Vem, vamos embora, que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora não espera acontecer."

Beijão.

Vinny disse...

Um poema legal, bastante ansia pela vida, esperar é realmente uma das maiores dádivas...

Parabéns pelo blog!

www.blogbyvinny.blogspot.com

Daniel Augusto disse...

deu fome?


uauhahuahua...

^^"

Euzer Lopes disse...

O nosso tempo nos cobra a luta, dedicação e a paciência.
A vida, no entanto, exige a luta e dedicação quando muitas vezes queremos a paciência. E exige paciência quando queremos lutar.
Enfim, são os contrastes que nos movem a cada dia.

Super Wallace disse...

Muito belo o poema. Não tenho nem o que dizer...

morales disse...

Poem a muito bom!!!!
parabens!!!

http://www.deirisadas.blogspot.com/

Pk disse...

hmmmmmmmmmmmm
hmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
hmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
como sempre incrivel
amo essa parada aki
ahahahah
parabens
mal posso esperar pelo proximo!

blog disse...

O texto é um canto de cisne, camarada.
Mas não espere que escrever seja eternizar-se.
Ser lido, sim.

Abraço.

Bruna disse...

Nos últimos dois posts vocês enfocaram a questão do tempo; No primeiro um texto narrativo contando a discursão entre um politico, uma criança, um humorista e um filósofo. Ao perguntarema criança o que ela gostaria de ser ao crescer...
Agora nessa poesia podemos ver uma despedida, foi dito por alguém "O tempo é o maior inimigo dos amantes" ou algo parecido.
Eu digo que se através do tempo esse amor não prevalecer é porque não há, nem nunca existiu amor.
Noso corpo se vai e é inevitavél, um dia todos nós iremos.
Nossas palavras que ficam mesmo que um pouco modificadas através do tempo.

APaula Campos disse...

Simplesmente lindo!!!

Parabéns!

APaula
O Fedor

teoriado caos disse...

pode se morer o homem mas seu grandes feito ficaram marcados com marcas de sangue na historia nao tenha medo d morrer e sim d nao ser lembrado

Paula disse...

Nossa, que bonito! Parabéns... e perdoe-me a xeretice! rs.
um imenso abraço

Tania Montandon disse...

por que dizem q nao existem poetas sem sangrar e a maior parte morre mais cedo?

um filosofo ja disse q "os poetas sao seres sensíveis demais e possuem maior vulnerabilidade às hipocrisias e maldades humanas, sucumbindo mais facilmente a doenças por nao entenderem a desumanidade."

bjos

Conquistadores (Didixy) disse...

Muito bom o texto. Essa é a vida. VAi entender. Mas tudo depende de nós. Acho que somos nós o senhores do tempo.