quarta-feira, 30 de abril de 2008

Vazia


Em mais um de meus devaneios pela madrugada, os de sempre, de ficar “viajando”, ouvindo canções, me surgiu de súbito uma sensação de vazio...
Eu, que agora a pouco ainda comemorava mais uma conquista, do meu próprio modo, ouvindo rádio, um dos meus vícios noturnos, de repente senti- me vazia, fraca, insensível e desperançada.
Meu humor mudara do nada! Por quê?
Se estava tão feliz há questão de segundos, porque me sinto tão triste e deprimida agora?
Ah! No fundo eu sei, mas não quero enxergar, sinto medo! Medo de mim, medo das minhas escolhas, medo do meu futuro...
Ouvia música... Justamente ela, a que me alegra os dias e me faz sonhar, agora me causava um grande vazio...
Não ouvia canções tristes, muito pelo contrário, mas de repente senti aquela vontade súbita de largar tudo e correr atrás do meu verdadeiro sonho! Talvez seja realmente vocação...
Será que estou fazendo as escolhas corretas?! Não sei! Esse medo não me deixa raciocinar...
A felicidade que sentia ao comemorar mais uma vitória, esvaiu-se... Restaram apenas o sentimento de vazio e medo...
Se eu estiver trilhando um caminho errado para o meu futuro, o que será de mim quando o mesmo chegar? Será que poderei voltar atrás e realizar os antigos desejos secretos?!
Claro que não! Voltar atrás é impossível! É contra as leis naturais. Então porque insisto nisso?
Queria as respostas...
Se nem sei o que quero agora, como saber o porquê disso tudo?


Por: Karina Maria

27 comentários:

João Maluquinho.O disse...

paguei pau mais uma vez
esse texto é como se fosse minha alma falando
tem certeza que você não leu a minha mente?
a forma de escreve que tor na do texto algo tão verdadeiro
parabéns mais uma vez pelo talento
tinha que ser a famosa kaina
hehehehe

Veiga disse...

belo texto...

realmente eh dificil tomar decisoes importantes...

André Logan disse...

Quantas vezes isso já aconteceu comingo... de um momento normalzinho a uma sensação de profunda tristeza... é algo sem explicação.

Gustavo Martinho disse...

bom...primeiro deixe-me agradecer o comentario no meu blog...

e...achei muito interessante...enquanto lia seu texto...parecia qeu voce falava com uma tranquilidade...de algo tao desesperador...algo que poderia levar a loucura...ou pior...

quanto ao significado literal do texto...essa sensaçao de vazio...acredito que seja algo de sabedoria...assim...quanto mais conhecimento...mais voce pensa...mais descobre...mais compreende...mais aguçam nossa curiosidade e sentido...quando voce permanece estagnada...ou mesmo num momento de descanso...
faz coisas aparentemente normais...ou simplesmente que nao pareçam "culturais e produtivas"...
vem essa sensaçao...
bom...mas gostei muito do blog...
ganhou um leitor...
abraços

Eduardo França disse...

É uma viagem profunda, bom sua texto, vc escreve bem!!!

Mario Henrique disse...

decisões importantes mexem com nosso dia-a-dia a mto tempo.. e talvez pelo peso q elas vão ter do momento que decidimos em diantes, por isso seja tão dificil saber oq fazer..

se puder, visite e comente tmb:

http://esfiha-berta.blogspot.com

nanaxinha_dk disse...

gostei do blog, parabéns!

UNDERGROUND. disse...

Tomar decisoes é dificil...

O mais dificil é decidir começar de novo, quando nos descobrimos fazendo coisas que não tem nada a ver com a gente....


blog legal

=D

www.fliperama-underground.blogspot.com

TrilhaDaFama disse...

nossa...esse texto tem tudo haver cmg...
qro um sonho, mas tenho medo dele.
tem dias q fico assim, como esse texto!

parabéns!

DuDu Magalhães disse...

Read... Go! [Leia nas entrelinhas]


Após várias horas de descanso ele resolveu ser sincero consigo mesmo, quando fala em sinceridade diz em dizer a verdade para com ele e os seus sentimentos. Não, não é preciso que ele se apresente de inicio, nem ao término desta conversa, pois não pretende seguir uma linha sistematizada da burocracia que o mundo fez, vai apenas fazer de seus anseios um meio pelo qual compartilha com a sua sinceridade em uma madrugada silenciosa.

Constantemente ficamos presos em uma linha do tempo, talvez seja um modo de se abrigar com receio de se perder em nossos medos, nossos fracassos e até mesmo nossas ilusões, ilusões que no inicio foram sonhos, sonhos que foram corrompidos por nossa vida de esperança, e esperança que se formou através de nossos desejos.

Parece algo meio estranho de falar, mas todos de alguma maneira se perdem num vazio, vazio que será preenchido por desejos, que ao longo se tornam sonhos e dando prosseguimento à esperança sendo a mesma concedida por ilusões e se não feita passo a passo será um fracasso na nossa vida de mortais comuns.

Caminhava ele por sua casa nesta noite, várias e várias vezes segurou o aparelho telefônico sobre sua mão, entretanto, não chegou a completar nenhuma ligação, pois não tinha ninguém que podia ligar, ai...chegou a conclusão que nem nos dias de frio,calor,e nos mais variados dias não tem ninguém que está a sua volta, não construiu nada de valor, pelo menos sentimental, e esse valore que quer, pelo menos agora, são invisíveis quando o possuí, pois és míope diante das coisas e das pessoas que realmente valem a pena. Mas, como identificar algo de valor? Interrogou-se.

Pensou, pois não tinha nada a fazer naquele momento a não ser pensar que algo de valor seria mais ou menos valorizar as circunstancias, os momentos, sejam eles bons ou ruins.

Ainda está a percorrer sua casa, agora já estando na parte lateral do quintal, percebe que nem seu cachorro consegue entender o que ele faz ali tão tarde, sendo o papel dele cuidar da madrugada, mas no fundo, ele consegue entender os motivos de estar acordado. Poderia estar na cama, deitado e sonhando com mil maravilhas, mas... está lá, na ausência de ação imediata, na solidão de seus pensamentos, na insegurança de sua alma, na presença de sua própria vontade de querer saber o motivo pelo qual vive essa existência sem ao menos escolher o motivo de ter ido pra lá.

As horas vão se passando, sendo aproximadamente às 3:40 da manhã, logo deve levantar e ir ao trabalho, mas ele nem chegou a deitar, está cansado, talvez uma revolta esteja em sua consciência agora, o que o faz ficar triste e até puto, é que não sabe ao menos se esse seu sentimento é de solidão, revolta ou algo que ainda não conseguiu ver claramente.

Foi ao banheiro duas ou três vezes em menos de 1 hora, ligou o som e outros aparelhos que fazem barulho, queria distrair a mente, o corpo, queria sumir e virar um componente não existente na esfera de uma vida, não transparecer o que não é e figurar o que deve ser diante de todos, apenas por obrigação, pois como ele disse de inicio, estamos todos presos pelo sistema que criamos.

Essa prisão é alienada pelo soberano, é exclusiva por aqueles que o fazem reféns de um acaso sem caso, sendo o mesmo remontado pela lei criada pela massa organizada por nosso sistema, - Uhn... a vida situa-se de uma forma irônica em alguns casos - , mas ele não queria tratar em seu único momento livre de um sistema que foi montado e feito por nossos vícios.

Os vícios são virtudes distorcidas de nossos fracassos, eles podem ao mesmo tempo criar uma fase adicional a nossa postura como recriar uma verdade que já sabíamos como verdade.

Oh madrugada eterna como uma sinfonia de pecados marcados pelas manchas escuras da minha ignorância e fraqueza, tudo... simplesmente tudo que está a me passar hoje é por um simples motivo, depois de horas e horas de indagações e até uma revolta espiritual e social comigo mesmo lembro me do meu dia. Ele repetia essa frase constantemente...

Ele sabe que na data exata de ontem, dia 31 de fevereiro, foi a passagem de mais um verão em sua vida, vida que é como um pendulo que se desfaz ao longo dos anos sem parar de movimentar num ritmo continuo e dinâmico, porém congelado pelo tempo de sua dor de NÃO ENCONTRAR UMA RESPOSTA para uma questão tão SIMPLES a que ele sabe que a resposta é... Pensar não dá futuro! xD~~


udauduahsudhausda...
creio que ficou meio "grande né" mas sou meio "lesado" as vezes, e falo demais mesmo.O!

Enfim amor, como [creio que ficou claro no texto] Fazer escolhas certas é um tanto quanto errado, acho que as escolhas é que nos fazem...

Saiba que de qlqr forma, estou sempre aqui tahh, pra te ajudar, converçar, desabafar, comer chocolate, te chamar de..., fazer...

Amo-te/Te amo [Sim pronome depois e antes do verbo xD~~]

danyelfreytas disse...

ser ou nao ser eis a questão!! decisões temos que tomar diariamente,senão iremos sempre ficar para tras. parabens pelo texto!

leiatmbm:

http://petboys.blogspot.com/

ivan chagas disse...

Bacaninha o texto. |Provavelmente já me senti da mesma maneira. Até pq teve uma época da minha vida que eu ouvia rádio à noite toda. Agora faço a minha propria seleção!!!
Gostei do blog. Tudo bem clean.

Parabéns!!!

Beijos grandes!

Qquer coisa passe pelo meu depois se interessar!

samuel punzi disse...

Calma, a janela do 11º não é a solução para um vôo noturno. É melhor sair de casa e caminhar por uma ou duas horas pelo pasto, sentir o cheiro de bosta de cavalo e ver ums pássaros. Depois disso, tente então, tomar uma decisão.

danisiinha disse...

é ..as vezes as dúvidas são tão latentes que estremecem como terremoto né?
boa sorte...

bjks
www.daniilopes.blogspot.com
passa lá

Pedrox disse...

Belo texto. Densa carga emocional. Um soco no estômago da fleuma.

Marcos Costa Melo disse...

O nome disso é Euforia Melancólica. Ir de um extremo ao outro...

abs

Rafael Tupiná disse...

bom texto
de verdade

caio arroyo disse...

Tem ate uma comunidade no orkut "tristeza repentina", tenho isso direto e vejo um lado bom nisso, serve de reflexão e pensar no que voce quer para a vida, parabens pelo texto

Matheus J. disse...

Muito bom.
O texto consegue nos vestir de corpo e alma também.

Visitarei mais vezes.

Abraços!

http://fiqueligadofilmes.blospot.com

blog disse...

Agora entendi por que vc não conhece Godard.
Interesses distintos.hjct
Está certo...

abraços.

Lovelace... Kiss disse...

Sim, as escolhas confundem...
ninguém sabe do futuro, por isso eu penso em seguir meu coração, mas nem sei se faço isso sempre...

vitor marques da silva disse...

belo texto

Anderson Petroni disse...

O sentimento de vazio tem tudo a ver com nossa geração e até mesmo com algumas gerações anteriores. Tem textos muito bons do começo do século q compartilham esse sentimento com a gente e as semelhanças são muitas (O livro do desassossego do fernando pessoa é um ótimo exemplo disso). E o fato é q ainda estamos longe de superar esse vazio. Mas, atitudes como: escrever um texto falando sobre isso jah indicam um caminho saudável para fugir desse vazio; ou seja, preencher o vazio com criação, onde não há mais nada ou apenas ruínas, é justamente aí q devemos criar com mais energia ainda. Soh assim conseguimos fugir ao lugar comum, ao mais do mesmo. E viva as ruínas!

Bruna disse...

Olá... Faz um tempo que não venho aqui...
Tens feito milagres minha querida.
As palavras são mesmo mágicas.
Elas podem ser usadas por outra pessoa que nunca nos viu mas dizem muito sobre nós mesmos...
Também tenho me sentindo assim é o que posso te dizer...

DuDu Magalhães disse...

You write very well...

xD~~

Gustavo Martinho disse...

eu que agradeço...tambem
linkei seu blog...
abraços

Maíra Charken disse...

Falou e disse! Muitas vezes já pensei assim... Quantas noites em claro não passei pensando nas minhas decisões e em suas consequências, mas quer saber? Fui vivendo e descobri que os caminhos também escolhem a gente, que não adianta nada ficarmos queimando massa cinzenta, porque a vida vai passar. Parabéns!

www.mairaempalavras.blogspot.com