terça-feira, 22 de abril de 2008

Nascer do sol

Sentado sozinho no escuro

Vendo a chuva cair

Consumido pelos pensamentos

Já nem sente mais o frio

Os pingos da chuva tocam o seu rosto

Uma sensação agradável

Motivo pra sorri

Lá no fundo a sensação é de paz

No nascer do sol

A chuva vai se despedindo

Dando olá a uma leve neblina

Os pensamentos vão dando espaço aos gestos

Vontade de corre

Então, o percurso está traçado

O limite é ele q cria

Árvores, muros, mesas, carros, e até prédios

Cada passo é uma vitória

Não é só o físico q é cobrado

A mente é o centro de tudo

O medo só vai atrapalhar

E quando chegar no fim

A maior vitória será no interior

Tornando corpo e alma um só

A base da harmonia da vida

O encontro da liberdade

Por: Joao Maluquinho.O

5 comentários:

DuDu Magalhães disse...

ha-ha-há

Sem Comentários né JOÃO


abrass...


[Risadas Sarcasticas]

Sou como você me vê... Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar. disse...

Curioso...

Patrycia
acendedordelampadas.blogspot.com

hildelaine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
hildelaine disse...

Futuro Poeta Cuiabano!
A cada texto uma novo surpresa!
;D
Te adoroOoO Maluquinho!

Alvinegro disse...

caraca mando bem
abraço;

http://aquigeral.blogspot.com/